O vendedor mais importante

Fugindo dos velhos clichês dos vendedores de planos de saúde, mesmo esses sendo verdadeiros, como: “saúde em primeiro lugar” ou “cuidar do seu bem mais precioso, sua família”, de fato nós vendedores de planos de saúde somos “o vendedor mais importante” de qualquer coisa que alguém pode comprar. Vou explicar!

No decorrer de uma vida, o que a grande maioria das pessoas podem comprar de mais caro? Uma casa, um carro, viagens?

O imóvel é muitas vezes visto como um investimento. São comprados, reformados, alugados. Pode-se morar boa parte da vida, mas a grande tendência é que as pessoas mudem, ou procurando algo maior para os filhos que chegam ou procurando algo menor porque os filhos foram. Eu, por exemplo, me mudei quatro vezes nos últimos 6 anos, acho que tenho um recorde! Cada uma das vezes foi precisando atender uma necessidade diferente da minha rotina: área maior para filhos, proximidade com o trabalho, mais segurança, enfim, ano após ano novas necessidades surgem e não me pergunte o nome dos corretores de imóveis que me atenderam, em cada situação tive um atendimento por uma pessoa diferente, nenhuma me fidelizou ou pelo menos agiu de maneira que eu me recordasse do nome.

O automóvel! Esse sim, o sonho de todo brasileiro! Muitas pessoas trocam todo ano; compramos de lojas, concessionárias, particulares, sites, leilões… Eu não conheço histórias de pessoas que compram carros somente com o vendedor “João” por alguma razão. Mesmo sendo algo caro, sonhado, que remete a status, não há grandes fidelizações e suporte dos vendedores.

Aparelhos eletrônicos e viagens muitas vezes compramos sem a figura de um vendedor, mais do que nunca, compramos sem nem sequer ouvir um especialista. Entra na internet, navega, pesquisa, compara, coloca no carrinho, passa o cartão e fim.

O corretor de seguros, por exemplo, tem um papel bem diferente do vendedor de planos de saúde. Por mais que ele esteja acostumado a também vender esse produto, a venda acontece como a dos demais seguros, sempre muito técnico e profissional. Porém, o plano de saúde é diferente de todos os outros e é preciso sempre tratar de forma individualizada; não se compara com o seguro auto ou residencial, sua importância é outra.

Claro que sempre adquirimos seguros com o desejo de nunca utilizar, mas o plano de saúde é aquele que se usado de forma preventiva será útil para evitar situações graves; é aquele que o vendedor precisa te vender a experiência, algo que atende exatamente as suas mais diversas necessidades, todas elas, desde as mais simples que envolvem a praticidade do dia-a-dia (hospitais e médicos próximos a sua casa e trabalho) até às complexas (plano de saúde ideal que oferece o melhor tratamento possível para a sua saúde), algo tão pessoal assim precisa ser olhado com cuidado e inteligência por um vendedor altamente qualificado.

Mais do que nunca tenho essa opinião por uma razão racional e nada emocional, o pagamento. Seu imóvel, o bem mais caro que você pode ter, um dia aquele pagamento termina, seu carro também e a sua saúde?

Enquanto você desejar acesso a saúde privada com alto nível de qualidade esses pagamentos não cessam, mês ao mês e ano ao ano, um valor da renda familiar será destinado a prover saúde para todos. E aquele plano de saúde é muitas vezes crucial em uma hora de emergência, tanto que o melhor atendimento é um conforto tanto para o paciente quanto para os familiares, é uma hora onde todos estão emocionalmente fragilizados. Ainda nessa hora, ter o plano de saúde certo, que te ofereça atendimento completo e sem deixar nenhum custo dos procedimentos para pacientes e familiares é fundamental. Poucos dias em uma UTI pode custar o valor daquele imóvel comprado com muito suor, em 20, 30 anos.

Tenho diversos clientes com planos de saúde há muitos anos, essa para mim é a prova de que o vendedor dessa área é aquele profissional mais importante que todo cliente precisa ter, emocionalmente ou racionalmente falando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *