Desvende os mitos sobre saúde bucal

Ao longo dos anos, a saúde bucal sofreu com vários mitos, envolvendo desde os próprios dentistas até os alimentos que podem ou não ajudar na proteção dos dentes. Os brasileiros sempre tentam adiar a ida ao consultório dentário, mas uma hora ou outra tem que ir.

Segundo a dentista Patrícia Gonçales Zanqueta, os dentistas começaram a perceber pequenas mudanças nos hábitos bucais dos brasileiros. Em relação aos conhecimentos e níveis de instrução sobre os cuidadosbucais, ainda é baixo, continua muito longe do ideal “Por isso, é fundamental campanhas de orientação que reforçam a importância da higiene bucal. Ações em escolas e em comunidades também geram bons resultados”, reforça Patrícia.

Com essa instrução, haverá uma procura maior pela alimentação adequada, dando preferência para alimentos que fazem bem aos dentes e garantem uma boa saúde bucal. A dentista Patrícia, sugere a busca por alimentos “detergentes”, que são eficazes para combater o mal hálito, gengivite e também a cárie. Esses alimentos detergentes funcionam como a espécie de um “sabão”, reduzindo a gordura e a sujeira dos dentes, como frutas, verduras e legumes, que são ótimos alimentos na manutenção da saúde bucal.

Busque por alimentos que ofereçam neutralidade no pH da boca pois, quanto mais ácido, mais abrasivo ao esmalte dos dentes será e pode levar à proliferação acelerada de bactérias. Um dos mitos relacionados a isso é escovar os dentes logo após a refeição. O ideal é aguardar entre vinte minutos à meia hora para fazer a higienização da boca, pois o seu pH encontra-se ácido e quando entra o atrito da escova ocorre o desgaste do esmalte dental.

Leite e seus derivados, como iogurtes e queijos, ao contrário do que dizem, são indicados para ajudar na saúde bucal – “além de elevarem o pH da boca, leite e seus derivados são ricos em cálcio e fosfato, substâncias que intensificam a remineralização dos dentes, tornando-os mais fortes e resistentes”. Nozes, castanhas e outros alimentos da mesma família, são considerados vilões da saúde bucal, pois têm o efeito contrário do esperado – “Os óleos que elas possuem ajudam a criar uma película sobre os dentes, que diminui a capacidade das bactérias grudarem neles para formar a placa bacteriana e causar cáries”, explica Patrícia.

Goma de mascar é outro alimento perseguido pelos dentistas, mas se for na versão sem açúcar ela pode auxiliar na elevação do pH da boca. Existe a goma de mascar adoçada com xilitol, um tipo de açúcar que as bactérias existentes na boca não conseguem se metabolizar. Ao mascar a goma por 20 minutos aumenta o pH da saliva em mais de cinco vezes.

Carboidratos simples, como arroz branco, macarrão, pão e batata podem atrapalhar a saúde bucal, pois eles aumentam a acidez da área, criando um ambiente propício as bactérias.

Açúcares refinados no geral também fazem muito mal para a saúde bucal, confirmando mais um mito, de que sucos, refrigerantes, águas aromatizadas, mate, dentre outras bebidas com açúcar devem ser evitadas, já que ela aumenta a acidez da boca. Balas e doces, em sua maioria, grudam aos dentes, dificultando a limpeza.

Mesmo cuidando da saúde bucal, seguindo as dicas e fugindo dos mitos, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo recomenda a visita ao dentista a cada seis meses para manter a saúde bucal em dia.

Você se lembra da última vez que foi ao consultório dental? Lembre-se de seguir as dicas e recomendações do dentista e faça as visitas periódicas.

Conte com a Umbrella Corretora para encontrar a melhor solução em planos odontológicos e outros seguros.

Fonte: Estadão