Você cuida bem da sua boca?

Cuidar da saúde de sua boca é, aparentemente, uma tarefa simples. No entanto, se não for realizada corretamente, pode trazer sérios problemas como cárie, gengivite, tártaro, mau hálito e perda dos dentes.

Esses são problemas muito comuns relacionados à higienização bucal inadequada, que só nos damos conta quando o estágio já está mais avançado. E foi pensando nisso que elaboramos uma lista esclarecendo dúvidas e ensinando práticas para manter sua boca sempre saudável.

Por que devo higienizar a boca após as refeições?

A nossa boca é um ambiente propício e aconchegante para o desenvolvimento de algumas bactérias que vivem em seu interior e aguardam o momento mais adequado para se desenvolverem. Assim, dentro dela, existem algumas colônias de bactérias, também chamadas de biofilme, que se estabelecem na superfície dos dentes, gengivas ou língua, de acordo com as suas características, e que se alimentam dos restos dos alimentos que ingerimos.

Um exemplo disso é a bactéria Streptococcus mutans, que vive na superfície dos dentes e se alimenta do açúcar residual de nossa alimentação. Ao se alimentar, essa bactéria gera ácido láctico como produto da degradação do açúcar que, por sua vez, corrói o esmalte do dente, resultando em cáries. O processo é rápido e, em aproximadamente 20 minutos após a refeição, as colônias já começam a se desenvolver.

Quais cuidados devo ter para garantir a higiene bucal?

Escovar os dentes após cada refeição, usar o fio dental e enxaguante bucal são os cuidados mínimos diários para garantir uma boa higienização. É importante lembrar às pessoas que se alimentam várias vezes ao longo do dia que seus cuidados devem ser maiores e, assim, a cada refeição, mesmo que pequena, a higienização será necessária.

Técnicas de higienização bucal

Parece meio óbvio falar sobre métodos de higienização bucal, afinal, é algo que fazemos desde criança, mas será que fazemos isso adequadamente?

  • Escolha a escova de dentes apropriada

Uma boa higienização bucal começa pela escolha da escova de dentes. Opte por escovas ultramacias, aquelas com mais de 5 mil cerdas, e que não tenham muitos detalhes no cabo, como borrachas ou ranhuras, pois isso acumulará bactérias que serão transferidas à sua boca durante a escovação. Além disso, é recomendado trocar de escova a cada 3 meses.

  • Hora da escovação

Antes de mais nada, é importante higienizar as mãos e enxaguar a boca, para eliminar resíduos sólidos da alimentação. Escove delicadamente, afastando a escova da gengiva. Lembre-se de escovar a parte interna do dente e a região de mastigação. Após enxaguar a boca, escove a língua para eliminar os resíduos presentes nela e garantir um hálito fresco.

  • Uso do fio dental

Após as maiores refeições, como almoço e jantar, sempre use o fio dental para eliminar os resíduos sólidos que ficam entre os dentes. Siga a linha da gengiva e nunca force demais o fio, para não cortá-la.

  • Uso de enxaguante bucal

O uso de antissépticos deve ser recomendado pelo dentista, pois, se você já estiver conseguindo desorganizar a placa bacteriana apenas pela escovação, o enxaguante não será necessário. No entanto, seu uso é bem popular hoje em dia, principalmente para quem deseja se livrar o mau hálito.

Por fim, sempre que notar a presença de cáries, dor na gengiva ou a sensação de mau hálito, procure um especialista para evitar maiores problemas. Recomenda-se também que você vá ao dentista ao menos uma vez ao ano para que seja feita uma limpeza profissional.

Ah, e se você colocar na ponta do lápis, compensa mais adquirir um plano odontológico do que realizar no particular todos os procedimentos necessários para sua saúde bucal.

Procure um de nossos corretores e descubra qual plano é o ideal para você!

Fonte: Tepe